Notícias


Servidores da Agricultura pedem apoio contra fechamento do escritório de PG

01/08/2017


Compartilhe

Uma decisão recente do Ministério da Agricultura vem gerando incômodo entre os servidores lotados em Ponta Grossa. Isso porque, em portaria publicada no Diário Oficial do dia 19 de julho de 2017, o órgão decidiu extinguir a Unidade Técnica Regional de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Utra) do município, passando as funções e os servidores para a unidade de Castro.

A decisão causou revolta entre os funcionários porque a nova portaria revoga uma anterior, publicada em 10 de maio de 2017, que encerrava as atividades de Castro e passava as responsabilidades daquela unidade para Ponta Grossa. “Castro não tem estrutura nenhuma para operar, tem apenas dois servidores, sem sede apropriada, sem Internet, entre outros problemas. Ponta Grossa conta com salas, sete servidores, veículos e uma estrutura operacional completa”, explicou Lucio Flavo Juliatto, servidor do Ministério que procurou à ACIPG para pedir apoio contra a decisão do fechamento que considera política. “Precisamos de uma força das entidades produtoras da região. Ponta Grossa é uma cidade polo dos Campos Gerais e estamos falando de questões políticas, não técnicas e econômicas”, disse.

As Utras são responsáveis pela fiscalização da produção e comercialização produtos agrícolas entre outras funções. “A maior produtora de sementes do Paraná está em Ponta Grossa, existem muitos grandes produtores aqui e a chance de ocorrências que precisem de fiscalização aqui é muito maior que em Castro, não tem lógica essa decisão”, finalizou

O presidente da ACIPG, Douglas Taques Fonseca, se comprometeu em conversar com as forças políticas para auxiliar na manutenção do escritório no município, pois entende que Ponta Grossa é um polo agrícola regional, o que por si só justifica o atendimento.  





Leia Mais Notícias