Notícias


ACIPG pede investimentos para Distrito Industrial

11/07/2017


Compartilhe

A diretoria da Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG) entregou na noite da segunda-feira (10) ofício solicitando ao deputado estadual Plauto Miró investimentos em infraestrutura no acesso ao Distrito Industrial Cyro Martins. O pedido é uma reivindicação da Associação e de empresários locais que acompanharam a reunião.

O ofício entregue ao parlamentar diz respeito ao asfaltamento e melhorias na via vicinal à BR-376 que permitiria uma alternativa de acesso ao distrito. “Quando há qualquer incidente na BR como acidente, obra de reparação do pavimento, manifestações, alagamento ou qualquer outro problema, mais de cinco mil pessoas que trabalham no Distrito Industrial são prejudicadas”, explicou o diretor de Indústria da ACIPG, Leonardo Puppi Bernardi.

Segundo ele, a alternativa para o problema é uma pequena estrada que corta o rio Cara Cara e já é utilizada por veículos em dias de clima seco. “Se essa via recebesse pavimentação, sinalização e a construção de uma ponte, bem como obras adicionais, uma parte ativa da cidade seria beneficiada. A obra também reduzirá o tempo de viagem para os moradores da região leste de Ponta Grossa. Pelo menos quatro mil veículos utilizariam essa via diariamente entre carros particulares, ônibus de transporte coletivo e caminhões”, apontou.

O diretor de Assuntos Comunitários da ACIPG, Luiz Eduardo Pilatti Rosas, destacou ainda outro ponto fundamental da obra, que é retirar uma parte dos veículos da rodovia. “Muitas pessoas saem cansadas do trabalho e pegam a rodovia. A questão é que o ritmo deles é diferente de quem já vem trafegando pela BR. A segurança de todos esses motoristas também é um ponto importante que justifica o investimento”, afirmou.

Plauto recebeu o documento e ressaltou que a verba a fundo perdido – sem custos para o município - já está garantida. De acordo com o ele, é necessário agora um projeto para que seja dado encaminhamento ao pedido e feito o trâmite para a liberação da obra. “Precisamos do projeto para assinar o convênio do Estado com o Município. Será feito pelo Paranacidade – dentro da Secretaria de Desenvolvimento Urbano. Para fazer o convênio é preciso o projeto concluído e aprovado”, disse. Segundo o deputado, em um levantamento preliminar o custo da obra ficará em torno de R$ 4 milhões. 





Leia Mais Notícias