Notícias


ACIPG realiza pesquisa sobre expectativas dos empresários para 2016

19/04/2016


Compartilhe

A Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (ACIPG) realizou pesquisa sobre expectativas dos empresários para 2016, de 10 de fevereiro a 23 de março, com o objetivo de identificar as expectativas para promover ações estratégicas para atendê-las. “Nosso público-alvo foram empresários de Ponta Grossa e região, tivemos retorno de 71. O levantamento das informações foi feito através de e-mail e disponibilização do questionário no site da ACIPG”, explica o diretor de Assuntos Econômicos da entidade, Weliton da Silva Barreiros.

Através de 19 perguntas, o questionário trouxe assuntos do dia a dia empresarial para compor o cenário da pesquisa. Na pergunta ‘Qual seu nível de confiança nos negócios para 2016?’, numa escala de um a sete, sendo sete alta confiança, o empresário demonstra cautela, porém, há tendência ao otimismo. A média geral foi de 4,76, ou seja, acima de um nível neutro (quatro) e muito próximo da posição de levemente confiante (cinco).

No questionamento ‘Quais as prioridades para 2016?’, a resposta ‘Aumentar as vendas/faturamento’ aparece em primeiro lugar (57,5%), seguida pela resposta ‘Conquistar novos clientes (54,2%).

‘Onde busca orientação e aconselhamento para seu negócio?’ teve na resposta ´Clientes’ (50,7%) a maior porcentagem. O acesso a consultorias, órgãos de apoio, associações de classe, núcleos setoriais ou sindicatos é restrito, um para cada quatro empresários. “Conclui-se que a maioria ainda prefere o contato pessoal com clientes, empresários do mesmo ramo e ainda pesquisas na imprensa e internet”, destaca Barreiros.

A pesquisa também confirmou que o acompanhamento dos negócios pelas redes sociais é uma realidade. Atualmente, três em cada quatro empresários monitoram outras empresas e marcas do mesmo segmento para orientarem ações no seu próprio negócio.  Para a pergunta ‘Acompanha outras empresas e marcas pelas redes sociais?’, as respostas foram sim (75%) e não (25%).

No quesito capital e financiamento, a metade do empresariado (50,7%), utiliza recursos pessoais ou de familiares. “Chama atenção a quase inexistência de utilização de agentes de fomento (Fomento Paraná, SGC, Finep)”.

Quando questionados sobre desafios financeiros, as respostas ‘Crise’ e ‘Instabilidade política e econômica’ determinaram diretamente quais são os principais desafios a serem superados este ano pelos empresários. “Curiosamente, o acesso ou obtenção de crédito não preocupa e da mesma forma a inadimplência também não aparece como preocupante”.

Assessoria de imprensa ACIPG

 

 

 

 

 





Leia Mais Notícias